Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Meloni!

por RG, em 11.03.12

 Existe uma situação, para a qual tenho alguma curiosidade em saber como as pessoas intervenientes reagem.

 É normal as celebridades, artistas das mais variadas áreas, verem os seus trabalhos, ou desempenhos, serem avaliados pela impressa. Imaginando por exemplo, um cantor qualquer mais ou menos conhecido da praça, que vai lançar um álbum novo. Determinada revista, resolve fazer cobertura desse mesmo lançamento, pelo que decide juntar uma entrevista ao dito artista, com uma crítica ao referido álbum. Calculo que fazem os contactos necessários a explicar o pretendido, e lá conseguem marcar a entrevista. O artista deve provavelmente ver isso, como uma boa oportunidade de promover o seu trabalho (consoante o prestigio da revista). O cantor durante a entrevista, tenta explicar as suas influências, motivações, inspirações, e um ou outro dado curioso sobre o álbum. Como é normal, vai dizer que considera este, o seu melhor álbum até à data (nunca ninguém diz que o último disco, é mais fraco que o anterior, pois não tinha muita lógica). Vai dizer que está mais maduro, mais experiente, que teve excelente colaboradores. Vai argumentar que se sente realizado, e embevecido e que está ansioso que tenha boa aceitação pelos fãs. Enfim, o famoso puxar a brasa à sua sardinha, independentemente do tipo de perguntas, que não costumam fugir muito do mesmo, feitas pelo repórter. Até aqui tudo bem. Mas é então que pode ocorrer um aspecto curioso. Quando o critíco da revista, que eventualmente até pode ser o mesmo fulano que fez a entrevista, resolve opiniar sobre o álbum, e a crítica resvala para a ...negatividade. Do género, 2 estrelas, numa escala de 1 a 5. Ah e tal, as canções ficam aquém, falta emoção vista em álbuns anteriores. Está uns furos abaixo. Só se aproveitam 1 ou 2 canções, das 15 que compõem o disco, etc.

 Ora, o que é que será que o cantor pensa, quando vê o resultado desta avaliação? Será que é qualquer coisa do género "Fo**-se, que estes sacanas bem me lixaram! Então andei eu a gastar o meu latim, a perder tempo a explicar tudo e mais alguma coisa sobre a composição do álbum, e agora dizem mal?"

 Eu calculo que devem ficar uma bocadinho "piúrsos" da vida. Se calhar até têm vontade de ligar para a revista, só para desancarem o repórter ou critíco da mesma, por não terem conseguido alcançar, e compreender, o simbolismo e a profundidade das suas músicas.

 Deve ser uma situação um bocadinho frustrante para o cantor.

 

RG

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:38



Onde o concreto e o abstracto se encontram.

Curiosos


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D