Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tibolona

por RG, em 28.11.05
Segundo a imprensa, já se encontra à venda um novo tratamento hormonal, considerado o viagra das mulheres, chamado Tibolona.
Este medicamento, está orientado para aquelas senhoras que se queixam de afrontamentos, atrofias e carência hormonal.
Resumindo, altera o humor e estimula o líbido feminino, causando uma maior predisposição sexual.
Posto isto, já estou a visualizar o slogan deste produto:

“Tome Tibolona,
E volte a sentir aos saltos a sua…

Vida”

RG

Os lares da 3ª idade nunca mais serão os mesmos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42

Diferença

por RG, em 28.11.05
A mulher emociona-se com programas de televisão.
O homem sofre devido às impurezas do ar.

RG

Homem não chora com telenovelas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:30

É de estranhar

por RG, em 26.11.05
Não consigo perceber.
Quando se diz: “Fulano tal, foi alvo de violência gratuita.”
Devíamos estar à espera que o desgraçado, para além de levar um enxerto, ainda tivesse que pagar por tal?

RG

Promoção: Cabeçadas e Joelhadas a 5€

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07

Personalidade camaleónica

por RG, em 25.11.05
O que não falta por aí, são pessoas que apresentam um comportamento parecido com o do camaleão.
Como este simpático réptil, que vai mudando de cor para melhor se adaptar ao meio ambiente que o rodeia, também as pessoas camaleónicas mudam de ideias ou juízos para se enquadrarem no espaço social à sua volta.
Este tipo de atitude, costuma ter duas razões de ser. Ou porque a pessoa é falsa, ou porque simplesmente tem uma personalidade facilmente influenciável.
Em qualquer das hipóteses, o objectivo é sempre igual. Agradar a terceiros.
Quando conversamos com os camaleónicos, apercebemo-nos rapidamente pelo seu tipo de discurso, qual a sua forma de estar na vida:
Pessoa Normal - Epá já viste bem este carro?
Camaleónico – Sim, já tinha visto no outro dia. Acho-o um bocado feio, e cá para mim, não anda nada.
Pessoa Normal – Feio? Não anda nada? Tás-te a passar ou quê? Isto é uma bomba, anda nas horas que se farta. E já viste bem as linhas dele? Isto é uma obra de arte.
Camaleónico – De facto pá, visto assim com mais atenção, até tem um design arrojado. Realmente tem a sua graça. Ah, e que disparate o meu, se é desta marca, é óbvio que até deve andar bem. Os gajos não costumam brincar em serviço.

É natural que as pessoas tenham opiniões ou gostos, que podem ou não coincidir. Também é normal acontecer, que possamos numa primeira abordagem a algo, ter uma determinada ideia, que mais tarde pode vir a ser alterada.
No entanto, os camaleónicos , simplesmente abdicam do seu ponto de vista, em detrimento da vontade dos outros.
É desconcertante, saber que alguém concorda connosco, em qualquer situação, mesmo que por dentro pense precisamente o contrário:
Camaleónico – Então, vamos ver aquele novo filme que estreou? Adoro o bacano que entra nele. Os filmes dele são sempre um espectáculo.
Pessoa Normal – Hummm, sinceramente não me está a apetecer. Acho que o filme deve ser fraquinho.
Camaleónico – Achas? Mas as críticas até foram positivas…
Pessoa Normal – Pois, mas já sabes como é esse pessoal. É conforme lhes dá na cabeça. De qualquer forma, confesso que acho que o gajo nem é grande actor. Aliás, pessoalmente acho os filmes dele, uma grande chalupada.
Camaleónico – Bem, realmente não foram nada por aí além, mas houve até dois que ganharam o Óscar para melhor filme.
Pessoa Normal – Até pode ser, mas este filme novo, não deve prestar para nada. Vamos mas é ver outro.
Camaleónico – Pois é, deves ter razão. Não deve ser grande coisa. Afinal, até nem gosto assim tanto do actor.

Lanço um alerta a todas essas pessoas, com personalidade camaleão. Entendam que tentar agradar sempre todos os que os rodeiam, não é a melhor forma de se estar na vida. É preciso encontrar um meio-termo adequado.
Excepção feita é claro, se a pessoa mais próxima for o vosso chefe.

RG

Pois é, pois é.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:22

Tesouros

por RG, em 20.11.05
Se existem segredos tão valiosos como tesouros, convém escolher bem os cofres onde queremos guardá-los.

RG

Tesouros

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:21

Divagação

por RG, em 17.11.05
As plantas e as árvores, como seres vivos, também conseguem suicidar-se?

RG

verduras

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56

Atenção!!

por RG, em 16.11.05
Nem sempre a solução que parece ser a mais fácil, é a mais adequada.

RG

Natação sincronizada

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44

Relato impressionante de uma viciada, em recuperação.

por RG, em 14.11.05
Baseado num caso verídico:

«Olá, queria agradecer a todos, pela recepção dada aqui na A.B.T.V.A. (Associação das Baterias de Telemóvel Viciadas Anónimas).
Sinto que realmente vai ser bom para mim, frequentar este grupo de apoio, onde espero encontrar o suporte adequado para a minha vida.
Preferia manter o anonimato por enquanto, pelo que podem chamar-me simplesmente, de bateria siemens.
Como muitas de vós presentes, estou aqui hoje, porque vivo um drama que me está a esgotar completamente.
No princípio, tudo era muito bonito. Era nova, cheia de energia, podia aguentar em standby, por volta de umas 5 horas, e em conversação perto das 2h. e 30min.
Como qualquer jovem, experimentei os “carregamentos” de vez em quando, naquela de me dar a pica necessária, para estar sempre disponível.
No entanto, com o passar do tempo, comecei a sentir que puxavam por mim cada vez mais. A pressão aumentou. 24h atrás de 24h, tinha que estar ligada, pronta para o que desse e viesse. Ora, é claro que nenhuma bateria é de ferro, não é? Sou de Li-Ion como é normal. E tenho os meus limites.
Resultado, comecei a fraquejar. Senti que facilmente ia-me abaixo. Bastava algum tempo a falar, ou um simples percorrer de menus, e a energia que corria em mim abandonava-me completamente.
Até que, sem aviso, e após tanto esforço despendido, comecei a desligar-me frequentemente. Assim, sem mais nem menos. Foi o princípio do fim.
Comecei então a abusar dos “carregamentos”. Primeiro era de 8 em 8 horas. Depois de 2 em 2 horas, até que por fim, bastava uma chamada de 4 minutos e já tinha o corpo a reclamar por mais uma injecção de energia.
Nesse momento, caída em desgraça, vi que estava totalmente viciada.
Acabei por ser posta de lado, pois já não era de confiança. Trocada por uma qualquer bateria, com metade da minha idade.
E é assim a triste história da minha vida. Agradeço a vossa atenção dispendida.»

PS: Esta bateria integrou um programa de reciclagem, encontrando-se neste momento ao serviço de um telemóvel em 2ª mão, feliz com a segunda oportunidade que lhe foi dada.

RG

Há sempre esperança para combater o vício

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24

Tendências

por RG, em 13.11.05
Dado o meu estilo de vida, posso concluir que me encaixo na categoria de autocarrosexual durante os dias da semana, e de carrosexual à noite, fins-de-semana e feriados.
Raramente ando de metro hoje em dia…

RG

Cada um é o transportesexual que quiser

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:22

Os temos estrangeiros são traiçoeiros

por RG, em 10.11.05
Até uma simples pergunta no Cabeleireiro, pode ser mal interpretada:
"Desculpe, quanto é que a senhora leva para me fazer um brushing?"

RG

Foi um brushing de deixar o cabelo em pé

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:12

Pág. 1/2



Onde o concreto e o abstracto se encontram.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2005

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D