Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Excerto de um livro da Vida

por RG, em 23.10.06
“Mais um dia de trabalho chegado ao fim.
A saída da Torre 1, do Amoreiras, foi feita de forma calma. Em menos de 5 minutos, como habitualmente, já se encontrava no outro lado da rua, na fila para apanhar o autocarro, pronto para voltar a casa.
«Desta vez até nem está muita gente.» - Pensou.
Num gesto rotineiro, retirou o seu leitor de mp3 Creative, da sacola a tira-colo. Nada como um chill-out para relaxar a cabeça, e para ajudar a encarar os apertos dos transportes públicos, em hora de ponta.
Foi então que algo lhe chamou a sua atenção. O seu campo de visão lateral, captou uma movimentação estranha. Ao rodar a cabeça para a esquerda, para a parte interior do passeio, viu uma cena digna de um filme. «Mas que raio é isto?!...» foi o pensamento que lhe ocorreu, enquanto a sua mente ia tentando assimilar o que se estava a desenrolar.
Um homem, na casa dos seus 40, jazia de costas no chão. De aspecto frágil, encontrava-se completamente imóvel, apenas com a mão direita à frente do rosto, posicionada como uma última (embora patética) defesa ante a figura que se encontrava inclinada sobre ele. Essa figura, era um homem com uma compleição física imponente. Vestia umas calças de ganga azuis e um casaco de cabedal preto. Alto, entroncado, com cabelo comprido, aloirado, dava ares a um mafioso do leste. Este último, encontrava-se debruçado sobre o primeiro, e embora a distância não permitisse perceber o que dizia, era perfeitamente perceptível que utilizava um tom de voz ameaçador, complementado pelo punho fechado da mão direita, direccionado à cara do homem que estava deitado na calçada. Outros 2 homens estavam relativamente perto. Ambos de cabelo rapado, de igual aspecto mafioso, deviam ser conhecidos do homem que estava com a atitude agressiva, concedendo a este uma segurança extra.
Tirando 2 mulheres que olhavam fixamente para todo aquele aparato, curiosamente, mais ninguém parecia ter reparado, ou pelo menos fingiam não o ter feito.
«Mas que raio…» - Pensou outra vez. «Mas será possível, que isto esteja a acontecer, em plena via pública? Um gajo a oferecer porrada a outro, sem mais nem menos?»
Não era fácil perceber o motivo que despoletou aquela situação. Situação essa que não durou muito, diga-se de passagem. Em poucos minutos, os 3 mafiosos, abandonaram o local, após o cabeludo ter deixado bem claro, quem é que mandava ali.
O homem de aspecto frágil, levantou-se de pronto. Olhou em volta e deu de caras, com as 2 mulheres que tinham acompanhado mais atentamente, todo aquele aparato. Expressou uma careta, como que a dizer “Isto não dá para acreditar”. De seguida sentou-se num banco, sacou de um telemóvel, e começou a falar para alguém do outro lado da linha, provavelmente a descrever o que lhe tinha acabado de suceder.
As mulheres afastaram-se, a cochichar. O autocarro chegara. O ameaçado ainda estava sentado, mas agora a falar sozinho, com um ar incrédulo.
Dentro do autocarro, as suas ideias, ainda estavam confusas. «O que teria sido aquilo?» - Questionava-se. Constatou que o mundo está cada vez mais agressivo, e as pessoas mais passivas a tudo isso.
O trânsito, e o chill-out, afastaram os seus pensamentos para longe…”

RG

Nota: Baseado em factos verídicos

Espelho

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05


Onde o concreto e o abstracto se encontram.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2006

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D