Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Só mesmo assim

por RG, em 29.03.11

  Só nestes tempos conturbados, é que é bem-vindo o daltonismo.

  Não olhar a cores politicas, seria talvez o melhor caminho para o País.

 

RG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:21

Pequeno truque para escapar aos radares de trânsito

por RG, em 25.03.11

  Aqui vai um simples, mas eficaz truque para conseguirem escapar aos radares de trânsito nas auto-estradas:

  Conduzir abaixo dos 120 Kms/h.

  Vão ver que poupam duplamente. Evitam as multas, e ao preço que está a gasolina, poupam no combustivel.

 

RG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:33

Os homens e as calças

por RG, em 24.03.11

  É engraçado, como por vezes se consegue identificar a que geração pertence um homem, olhando simplesmente para as suas calças. Mas concretamente, para a posição em que estão as ditas.

  Senão vejamos. Um jovem teenager, hoje em dia, tem tendência a usar as calças por baixo do rabo. Quanto mais boxers mostrar, melhor. Um homem adulto, regra geral, usa as calças devidamente alinhadas com a cintura. Assim, quanto mais bom senso mostrar, melhor. Em relação àquele que já atingiu a maturidade, vulgo a chamada 3ª idade, por norma, veste as calças acima da barriga, quase ao nível do peito ou das axilas. Neste caso, quanto mais peúgas mostrar, melhor.

 

RG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:49

Lua

por RG, em 21.03.11

  Lua misteriosa e hipnotizante

  Faz-me um singelo favor,

  Ilumina a minha  amante

  Confidencia-lhe o meu sincero amor. 

 

  RG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

Cantada

por RG, em 18.03.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:34

Ups

por RG, em 17.03.11

 Quando uma pessoa vai ver um filme ao cinema, sem se informar sobre o mesmo antes, pode vir a ter dissabores. Principalmente se for com os filhos. Filhos novinhos, entenda-se.

 

 É que estar no meio da pelicula, e começar a ser brindado com cenas de sexo, ou de violência, explicitas, pode ser dramatico.

 O que deve fazer um pobre progenitor, quando é apanhado assim desprevenido? Tapar os olhos ao/s filho/s? Pode não ter mãos que chegue. Ir explicando aos petizes, que é tudo falso?, Os miudos podem não cair na esparrela. Para além disso, com tanta explicação a causar burburinho de, os vizinhos à volta podem ficar aborrecidos, e aí a coisa pode-se tornar ainda mais complicada.

 

 Restam então duas hipóteses. Ou aguenta até ao fim, com a esperança que o filme melhore, e que os filhos não fiquem traumatizados para o resto da vida, ou então, vê que a situação não tem tendência a melhorar e abandona a sala de cinema o quanto antes.

 Palpita-me que os pais costumam optar por esta úlitma opção, com mais frequência. É mais fácil, rápido e indolor (ao ego).

 

  Portanto pais, e futuros papás, se querem levar a cariançada ao cinema, vejam o trailer primeiro. Senão, para além de se arriscarem a que os vossos filhos tenham pesadelos à noite, ainda podem passar pela vergonha de estarem no cinema e ouvirem um comentário do género:

  "- Olha Pai, aquela senhora está a brincar ao montar o cavalinho, como a Mãe fez contigo ainda ontem à noite." 

 

 RG

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

Vista curta

por RG, em 16.03.11

  Tenho ideia de que quando somos novos, existe um pequeno, ou grande mesmo, desconforto em usar óculos.

  Ninguém gosta de ser "o caixa de óculos". E numa altura em que estamos a formar a nossa personalidade, usar óculos pode significar um grande abalo na nossa reputação, e, consequentemente, na nossa auto-estima.

 

  Na nossa juventude, o caixa de óculos, ou o 4 olhos, são alcunhas que pegam mais rapidamente que pastilha elástica no sapato. E são igualmente irritantes, por mais que se tente ignorar.

 

  Ora se durante esse período da nossa vida, não existe grande surpresa com as piadolas que se ouve, porque já se sabe que as crianças/jovens, são mais crueis do que aparentam, ou pelo menos do que os pais pensam, é de estranhar que quando chegamos à vida adulta...a admiração dos outros ainda se mantem quando nos vêm de óculos.

 

  Ou seja, quando se conhece alguém que já usa óculos, não há surpresa, e parece tudo natural. Agora, quando se conhece alguém já de algum tempo, e de repente essa pessoa aparece-nos à frente de óculos, parece que vimos um e.t.

 

  - "Eh lá, então agora usas óculos?!" - É a estupefação total. Parece que fizemos uma operação plástica à lá Michael Jackson (que descanse em paz), e que mudámos de cor, ou já não temos nariz.

 

  Mas afinal, o que há-de tão estranho em usar-se óculos, ou aparecer de óculos de repente? Para já, a maioria das pessoas hoje em dia é pitosga. Vê mal, seja pelo uso abusivo dos computadores ou tv's, ou por ser genético, não sei.

  Depois, dessas "toupeiras", grande percentagem usa lentes de contacto no dia-a-dia, recorrendo aos óculos na privacidade do lar.

 

  Portanto, será tão estranho de um dia para o outro, uma pessoa surgir com um visual novo? A meu ver (com óculos ou lentes, dada a minha miopia), os óculos graduados não acrescentam de facto, beleza às pessoas. Por mais xpto e sofisticados que sejam, uma pessoa acaba invariavelmente por ficar um pouco melhor sem óculos, do que com eles. Se fosse uma coisa natural, a natureza encarregava-se de fazer com que nascessemos já com eles postos na cara. 

  No entanto, a maioria do pessoal, até fica bem com esse acessório. E mais ainda quando nos habituamos a vê-lo dessa forma.

 

  Complicado pelos vistos, e como tudo na vida, é a primeira vez. Por isso, de futuro, não me admira nada que aproveitando a onda das redes sociais, se tenha de avisar primeiro pelas mesmas, que amanhã temos de ir de óculos para o trabalho ou para a escola. Não vá alguém apanhar um choque e cair para o lado.

 

RG

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:45

Curtinha

por RG, em 14.03.11

  Como se chamam 3 jovens que se encontram no Alentejo?

  "Tremoços"

 

  RG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


Onde o concreto e o abstracto se encontram.

Curiosos


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D