Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Aquele desejo

por RG, em 20.08.05
Há sítios que com o passar do tempo criam fama, boa ou má, com as respectivas consequências que daí advêm.
Nesta semana que passou, cai na tentação de visitar um estabelecimento que não goza de muito boa fama, apesar da sua popularidade ser enorme.
Não fui acompanhado, portanto não posso dar a desculpa de ter sido influenciado por terceiros. A decisão foi apenas minha. Não sou, nunca fui e em principio não irei ser frequentador assíduo deste tipo de casas, mas desta vez fui levado por um daqueles impulsos do tipo “não é tarde nem é cedo, é já agora”.
A primeira coisa que constatei ao chegar, é que apesar de muita gente dizer que é um sítio pouco recomendado, o que é facto é que continua a ser muito frequentado. E a adesão é feita pelos diferentes extractos sociais, sem que haja sequer a preocupação de serem vistos a ali entrar.
Senti-me um pouco desorientado, talvez por não estar habituado àquele tipo de atmosfera que pairava. Há algo de característico, de muito próprio, o cheiro, as pessoas que nos atendem, as luzes, todo um ambiente hipnotizante para quem já não parava, por recintos assim parecidos, há bastante tempo. Aqueles momentos iniciais de desnorte foram quebrados por uma jovem, que me atendeu de uma forma simpática e reveladora do seu à vontade natural em lidar com a clientela.
Com um rápido passar de olhos por aquilo que me era proporcionado, lá me decidi por escolher o que calculei que me satisfizesse mais. Depois de pagar antecipadamente, escolhi um cantinho onde me instalei confortavelmente, e acabei por consumar o acto para o qual, em fraqueza e desejo assolapado, me tinha feito deslocar a tal suposto “antro de perdição”.
E soube pela vida.
Foi um momento simplesmente apetitoso.
Após alguns minutos a desfrutar aquela ocasião, peguei nas minhas coisas e vim-me embora.
Estava saciada a minha necessidade física. Na minha consciência, a ideia partilhada por muita gente.
Uma vez por outra não há mal nenhum em ir ao McDonald’s.

RG

Aquele desejo














Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00


3 comentários

De leididi a 23.08.2005 às 14:11

lolol
Muito gosta o menino de fazer estes textos que parecem uma coisa e depois são outra!!
Seja bem vindo ao meu blog outra vez, 'tava a ver que nunca mais aparecias!!

De Menina_marota a 22.08.2005 às 13:26

ahahahahah... não resisti a dar uma gargalhada... pois é... faz mal, mas sabe pela vida... eheh
Abraço ;)

De Maria do Cu a 21.08.2005 às 17:27

Gostei deste sentido desse humor... e desse conluir com a frase chave "Uma vez por outra não há mal nenhum em ir ao McDonald’s.". :)

Comentar post



Onde o concreto e o abstrato se encontram.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2005

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D