Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Pequena fábula dos sentimentos

por RG, em 23.04.05
"Contam que uma vez, reuniram-se os sentimentos e as qualidades dos homens em um determinado local da terra. O aborrecimento havia reclamado pela terceira vez que não aguentava mais ficar à toa, e eis que a loucura propôs-lhe :

- Vamos brincar às escondidas ?
- A intriga levantou a sobrancelha intrigada e a curiosidade, sem poder conter-se, perguntou-lhe :

- Escondidas ? Como é isso ?
- É um jogo, explicou a loucura, em que fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro que eu encontrar vai ocupar meu lugar para continuar o jogo.

O entusiasmo dançou seguido da euforia. A alegria deu tantos saltos que acabou convencendo a duvida e até mesmo a apatia, que nunca se interessava por nada.
Mas nem todos quiseram participar.

A verdade preferiu não esconder-se. - Porquê esconder-me, se no final todos me encontram?

A soberba opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a idéia do jogo não ter sido dela.) , e a covardia preferiu não se arriscar.
- Um, dois, três, quatro, cinco... (começou a contar a loucura.)

A primeira a se esconder foi a pressa, que como sempre tropeçou na primeira pedra que encontrou no caminho e caiu. A fé subiu ao céu e a inveja escondeu-se atrás da sombra do triunfo, que com o seu esforço havia conseguido subir na copa da mais alta arvore. A generosidade quase que não se consegue esconder , pois cada lugar que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos. Se era um lago cristalino era ideal para a beleza; se era a copa de uma arvore, era ideal para a timidez; se era o vôo de uma borboleta, era ideal para a volúpia; se era uma rajada do vento, magnífico para a liberdade, e assim, acabou por se esconder num raio de sol. O egoismo, ao contrario, encontrou um lugar muito bom desde o inicio, ventilado, cômodo, mas fez questão de ficar apenas para ele. A mentira se escondeu no fundo do oceano (na verdade é mentira, escondeu-se atrás do arco-iris), e o desejo no centro dos vulcões. O esquecimento, não me recordo onde se escondeu, mas isso não e tão importante.
Quando a loucura estava nos 999.999, o amor ainda não tinha encontrado um local para se esconder, pois todos já tinham ocupado os melhores lugares, ate que encontrou um roseiral, e carinhosamente escondeu-se entre as suas rosas.

- Um milhão, contou a loucura, lá vou eu !

A primeira a ser encontrada foi a pressa, caída a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a fé em uma pequena discussão com Deus sobre a origem das coisas.
Sentiu-se vibrar o desejo nos vulcões. Em um descuido encontrou-se a inveja, e claro que assim se pode deduzir onde estava o triunfo. O egoismo, este não teve de se procurar, pois ele saiu em disparada de seu esconderijo (que na verdade era um ninho de vespas).

De tanto caminhar a loucura sentiu sede e ao aproximar-se de um lago, descobriu a beleza. A duvida foi mais fácil ainda, foi encontrada em cima de uma cerca sem se decidir de que lado esconder-se. E assim se foram encontrando todos. O talento, entre as ervas frescas, a angustia foi encontrada em uma cova escura, a mentira, atrás do arco-iris (não, mentira, a mentira estava no fundo do oceano), e até o esquecimento, para quem havia se esquecido que ele estava a brincar às escondidas, o lugar onde ele foi achado esqueci-me, mas tudo bem.

Apenas o amor não aparecia em nenhum lugar. A loucura procurou atrás de cada arvore, de baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.

Quando estava a ponto de dar-se por vencida, achou um roseiral e começou a mover os ramos, quando, no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.
Os espinhos haviam ferido o amor nos olhos.

A loucura não sabia o que fazer para se desculpar. Chorou, rezou, implorou, pediu perdão e ate prometeu ser seu guia.
E....desde então, quando se brincou às escondidas pela primeira vez na terra......o amor é cego e a loucura... sempre o acompanha!"


Sentimentos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49


6 comentários

De Samuel a 07.03.2016 às 03:57

Nao foi somente o maltrato com os animais, mas com o português tambem. Senhor....

Comentar post



Onde o concreto e o abstrato se encontram.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2005

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D